A cultura por detrás do filme Interstellar

Lançado em 2014 e dirigido por ninguém menos que Christopher Nolam, O filme Interstellar conquistou uma legião de fãs.

O filme conta a história de um fazendeiro que , após ver a Terra consumindo boa parte de suas reservas naturais, um grupo de astronautas recebe a missão de verificar possíveis planetas para receberem a população mundial, possibilitando a continuação da espécie. Cooper (Matthew McConaughey) é chamado para liderar o grupo e aceita a missão sabendo que pode nunca mais ver os filhos. Ao lado de Brand (Anne Hathaway), Jenkins (Marlon Sanders) e Doyle (Wes Bentley), ele seguirá em busca de uma nova casa. Com o passar dos anos, sua filha Murph (Mackenzie Foy e Jessica Chastain) investirá numa própria jornada para também tentar salvar a população do planeta.

Complexo e expressivo, Interestelar provoca em nós telespectadores uma ressaca cinematográfica muito grande. Mesmo dias após visto, a ideia do filme fica flutuando na cabeça. Um filme que influencia o público a refletir sobre a nossa origem. De onde viemos, como fomos criados, para onde iremos, onde moramos, e se essa terra chamada de lar um dia se deteriorará como a da narrativa seguida. Além desses aspectos, o filme carrega uma carga emocional muito presente, e, para alguns talvez seja um pecado do filme, mas particularmente pra mim foi uma coisa essencial. A relação de Cooper e sua filha é tão forte e real, me tocou de um jeito que não sei explicar em palavras, nenhum filme havia me deixando assim em relação a isso, acho que grande parte dessa reação foi resultado das atuações. McConaughey está inspirador aqui, ele está muito bom mesmo, eu gostei de todos os aspectos de sua atuação direcionados ao seu personagem.
O longa consegue puxar o público para dentro da história, fazendo assim todos nós sentimos na pele o pânico de estar em uma terra estranha, o terror de não ter o que comer, e o sacrifício que é deixar a sua família para trás para salvar não só a mesma contudo toda a humanidade. Interestelar consegue que refletamos sobre o filme para que assim possamos refletir sobre nós mesmos.

Um dos melhores filmes de todos os tempos, sem a menor sombra de dúvida.

Magnífico, a forma como abordam a física, relações humanas e espiritualidade… Um filme Maravilhoso.

MrCrowley

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *